PCC lança ofensiva para controlar presídios e tráfico na PB e mais 14 estados

Policial 08/01/2017 às 18:46


 A facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) rompeu acordo de paz com outras organizações e lançou uma campanha ofensiva que busca controlar presídios e o tráfico de drogas e armas no Brasil. A informação foi divulgada neste domingo (8) pelo UOL. Conforme a publicação, Paraíba e pelo menos mais 14 estados estão entre os alvos da facção. A projeção foi feita a partir de dados fornecidos por governos estaduais.

 
A apuração do UOL diz que a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba (Seap) admitiu a influência de facções dentro do presídio. Além do PCC, foram citados outros dois grupos locais.
 
A reportagem ainda menciona a morte de dois detentos da Penitenciária Romero da Nóbrega, em Patos, ocorrida na última quarta-feira (4), durante rebelião. Um vídeo divulgado na internet mostra quando um preso efetua tiros no presídio.
 
A Seap alegou ao UOL que o caso foi pontual e está relacionado a acerto de contas, não a um possível domínio do PCC na unidade prisional.
 
Apesar da versão oficial sobre a rebelião na Paraíba excluir a participação da facção paulista, foi comprovado que vários outros motins ocorridos no Brasil tiveram relação com o PCC. Ainda conforme o UOL, além do Primeiro Comando da Capital, a facção Comando Vermelho (CV) está espalhada pelo país e busca aliados em todos os estados.
 
No entanto, detalhes da atuação dessa organização na Paraíba não foram divulgados pela reportagem. O que se sabe é que existe uma espécie de guerra entre essas duas organizações, que são as maiores do país.

Compartilhe isso

Comentários