'Sonhador', Rogério Ceni volta à Arena Barueri, estádio onde fez história

Esporte 05/02/2017 às 07:00


Treinador inicia neste domingo, de maneira oficial, sua trajetória como treinador e reencontra justamente o palco onde marcou o centésimo gol da carreira contra um rival
 
Agora é para valer! Neste domingo, às 17h, contra o Osasco Audax, Rogério Ceni fará oficialmente sua estreia como treinador. A lenda são-paulina inicia um novo projeto, com o sonho de dar ainda mais conquistas ao seu clube do coração e, assim, ficar ainda maior na história dele. O palco para debutar traz grande inspiração. Um dos momentos mais marcantes da carreira de Ceni foi na Arena Barueri e vice-versa. 
 
Ceni voltou rápido ao futebol - parou de jogar no fim de 2015 - para reviver momentos como o de 27 de março de 2011. Neste dia, ele fez história na Arena Barueri ao marcar, em uma cobrança de falta perfeita, o gol de número 100 de sua carreira. A marca, por si só, já era incrível. Mas ficou ainda mais saborosa para os são-paulinos pelo fato de ter sido contra o Corinthians, o maior rival da carreira do ex-goleiro. 
 
Mais tarde, Rogério Ceni admitiria que o centésimo gol está entre os momentos mais especiais de sua gloriosa trajetória, e muito por ter sido contra quem foi. Portanto, este domingo era uma grande oportunidade para o são-paulino reviver um pouco daquele momento histórico, mas uma figura ligada ao Corinthians tratou de irritar parte da torcida e até o São Paulo. 
 
Presidente do Osasco Audax, o ex-volante Vampeta resolveu provocar os são-paulinos ao colocar o ingresso por no mínimo R$ 100 e dizer que receberia Ceni com pétalas de rosas. A iniciativa não caiu bem e gerou manifestações de boicotes ao jogo. Até este sábado, a procura por ingressos era discreta. 
 
Assim, é possível que a estreia de Ceni oficialmente, em solo brasileiro, tenha um público aquém do imaginado. O próprio São Paulo já convocou o torcedor para o que chamou de "verdadeiro reencontro" do técnico com a torcida. Fala da partida da segunda rodada, no domingo que vem, contra a Ponte Preta, no Morumbi. É, sem dúvidas, o palco principal da carreira do ídolo. Incomparável. Mas num cantinho especial também está a Arena Barueri, que, cheia ou vazia, assistirá o início de uma nova história. Terá Rogério Ceni como técnico o mesmo sucesso que teve como jogador? Ele já sonha. 
 
- Nós lucramos R$ 50 milhões (venda de David Neres), e o Palmeiras talvez tenha gasto R$ 30 milhões. Se não acreditar no título, pego o boné e vou embora. 
 
O jogo 
Rogério Ceni marcou o gol 100 no dia 27 de março de 2011, no clássico contra o Corinthians pelo Campeonato Paulista. Foi o tento que garantiu a vitória por 2 a 1, quebrando um tabu de quatro anos sem vitória sobre o rival. O atacante Fernandinho, atualmente no Grêmio, foi quem sofreu a falta. Dagoberto marcou o outro gol do Tricolor na partida. Dois dias depois do feito, o São Paulo apresentou o centroavante Luis Fabiano, contratado do Sevilla (ESP) para ser a principal esperança de gols. A marca de Ceni tornou a apresentação do artilheiro ainda mais festiva.

Compartilhe isso

Comentários