Justiça começa apreciar ação que pode cassar o prefeito de São João do Cariri

Política 17/02/2017 às 09:30


 Está marcada para o dia 14 de março, a primeira audiência da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pede a cassação da chapa eleita em 2016 no município de São João do Cariri, composta por Cosme Gonçalves (DEM) e Hélder Trajano (DEM).

 
De acordo com denúncias apresentadas à Justiça Eleitoral pela coligação adversária, que teve Chico de Eulina (PTB) e Licinha (PSC) como candidatos a prefeito e vice, respectivamente, Cosme Gonçalves, que concorria à reeleição, cometeu um “festival de abusos” durante o pleito do ano passado, favorecendo eleitores com a distribuição de material de construção e escavação de 22 poços artesianos para atender diversas comunidades.
 
“Todos os poços foram escavados pela prefeitura no período vedado pela legislação eleitoral. O compromisso era escavar o poço em troca de apoio político. Foram 22 poços escavados entre a convenção e a eleição”, enfatizou o líder político e autor da Aije, Chico de Eulina.
 
Chico disse que os advogados de sua coligação estão com farta documentação que evidencia a distribuição em dinheiro promovida por Cosme Gonçalves e aliados, em troca de apoio dos eleitores. “Nossos advogados também juntaram aos autos uma nota fiscal que comprova a compra do material que foi distribuído com finalidade de cooptação de votos”, disse.
 
Relembre a votação
 
O resultado da disputa em São João do Cariri foi apertado. Cosme Gonçalves obteve 1.781 votos, o que corresponde a 51,73%. Já Chico de Eulina obteve 1.570 votos, o que corresponde a 45,60%. A candidata Pastora Lena, obteve 92 votos, o que corresponde a 2,67%.
 
VITRINE DO CARIRI 
Com Paraíba Já 
 
 

Compartilhe isso

Comentários