Defesa espera que Cabral seja condenado a 44 anos de prisão, se houver delação

Brasil 03/04/2017 às 19:52


Ex-governador já foi denunciado pelo Ministério Público Federal em 184 crimes Ex-governador já foi denunciado pelo Ministério Público Federal em 184 crimes

 Com acusações como corrupção, associação criminosa e lavagem de dinheiro oriundas de desvios de mais de R$ 350 milhões em contratos de obras públicas do Estado do Rio de Janeiro, o ex-governador Sérgio Cabral pode ser condenado a mais de 44 anos de prisão. Essa é a estimativa dos advogados do ex-governador, segundo a coluna de Mônica Bergamo, na edição desta segunda-feira (3) da Folha de S.Paulo.

A previsão para a pena, porém, está condicionada ao sucesso de um acordo de delação premiada de Cabral com o Ministério Público Federal (MPF). Se o ex-governador não conseguir firmar o acordo de colaboração, a expectativa é que a pena imposta pela Justiça supere os 50 anos de prisão. 
 
Preso preventivamente desde novembro do ano passado na Operação Calicute, braço da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, Cabral já foi denunciado por 184 crimes pelo MPF.
Nos últimos dias, surgiram informações de que o ex-governador estaria negociando a delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e que as revelações poderiam atingir membros do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual, além de políticos. 
 
Interlocutores da Lava Jato afirmam, porém, que a negociação está em fase inicial e que Cabral precisaria dar muitas informações novas, já que outros escândalos de corrupção já vêm sendo revelados em delações de pessoas envolvidas no esquema criminoso do ex-governador, como é o caso do ex-presidente do Tribunal de Contas Estadual (TCE-RJ) Jonas Lopes.

Compartilhe isso

Comentários