Socialista vê projeto de Cássio para 2018 prejudicado após lista de Fachin

Política 12/04/2017 às 19:32


 Colocado à disposição do PSDB para disputar o Governo do Estado e de olho na reeleição no Senado Federal, o senador Cássio Cunha (PSDB) começa a enfrentar uma verdadeira “via cruscis” para tentar, até 2018, tirar da memória do paraibano a citação de seu nome da famigerada lista de Fachin, que aponta os políticos envolvidos em corrupção.

Para o vereador Tibério Limeira, do PSB, além do histórico de cassações, a citação de Cássio em mais este escândalo, como receptor de uma doação, fruto de caixa II, avaliada em R$ 800 mil, vai prejudicar os planos do tucano de se manter no mandato.
 
“Acho que sim. Já está todo mundo cansado desse novo coronelismo que queria se instalar a Paraíba, que teve a oportunidade de governar a Paraíba por seis anos, mas a própria figura do senador Cássio não inspira novidade, as pessoas estão em busca de outros paradigmas, como esses que a gente vive hoje com municípios saindo do isolamento asfáltico, com orçamento democrático implantado em todo o estado, com políticas sociais implementadas. A população já disse em 2014 que ele representava o atraso, e agora com essa citação na lista ele representa o que há de pior na política”, disse.
 
Tibério foi mais além e disse que Cássio não tem mais o que ofertar, representando uma figura de total atraso.
 
“Está envolvido em suspeita de corrupção, que é o que há de pior nesse lado político e é isso que a gente precisa combater, a gente precisa trazer para política gente que pense diferente, que pense novas formas de fazer política para gente recuperar a credibilidade da classe política junto à população. O senador vai ter que se explicar de onde veio esse recurso da Odebrecht, me parece que uma parte foi legalizada, mas outra foi via caixa II, segundo delatores, mas a gente vê desmontado todo o discurso moralista, anticorrupção que o senador empreendia inclusive contra RC e que agora cai por terra”, ressaltou.
 
Tibério arrematou ressaltando que, se Cássio quiser se manter na política, terá que correr atrás para se defender.
 
“Ele fez um discurso moralista sobre o combate a corrupção, dizendo que o governo da presidente Dilma foi o mais corrupto da história e ele está tão enrolado ou até mais enrolado do que está algumas figuras o Partido dos Trabalhadores, então o discurso moralista do senador Cássio Cunha Lima caiu por terra, e é importante que isso fique muito claro para população paraibano”
 

Compartilhe isso

Comentários