Iphaep terá posto de atendimento em Monteiro para proteger o patrimônio

Paraíba 13/04/2017 às 21:30


A notícia de que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba estará funcionando em Campina Grande, com um Posto de Atendimento, em caráter permanente, é das mais alvissareiras e oportunas, desde que atende a uma demanda das mais urgentes, em termos de cultivo e proteção da Memória histórica daquela Cidade.   

A iniciativa não se limitará ao Posto campinense. Prevê sua expansão paraSão João do Cariri, Monteiro, Bananeiras, Areia e Alagoa Grande, estando prevista, também, para Cajazeiras. Trata-se de louvável Política, que visa a proteger o Patrimônio Artístico e Histórico da Paraíba. 

Todos esses municípios estão à espera dessa oportunidade, a fim de ordenarem melhor a Memória de cada um, preservando suas importantes evidências históricas, arqueológicas e paleontólogas, submetidas a perversas adversidades, que, sem uma proteçãogovernamental, estarão ameaçadas de extinção, em futuro próximo.
 
Inscrições rupestres em quase todo o Cariri da Paraíba estão à mostra, principalmente, em Monteiro, Congo, e Serra Branca; obras artísticas de Miguel Guilherme ameaçadas de desaparecerem dos tetos de igrejas, em Sumé e Monteiro; o Cinema Capitólio e a vetusta Casa de Espetáculos, o Eldorado, em Campina, seriam algumas referências históricas à espera de intervenção do Poder Público, através do IPHAEP.  
 
Ainda, em Campina Grande, um marco civilizatório a preservar e cultuar são seus avanços nos estilos arquitetônicos, além do seu tempo, implantados pela revolucionária administração do PrefeitoVerniaud Wanderlei, em várias de suas avenidas, inclusive na histórica rua,Maciel Pinheiro.
 
Então, nada mais justifica esse novo empenho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba em dotar Campina Grande, e o seu Cariri, de um Posto de Atendimento, cuja missão será cultivar e zelar por todas essas conquistas civilizatórias, não só na Rainha da Borborema, mas na Regiãopor ela polarizada, cenário de históricas tradições.
Evaldo Gonçalves é da APL e IHGP
 

Compartilhe isso

Comentários