“Pai” da Ficha Limpa, ex-juiz vai advogar para senador Cássio Cunha Lima

Paraíba 14/04/2017 às 19:56


 Entusiasta da Lava Jato e “pai” da Ficha Limpa, ex-juiz vai advogar para senador Cássio no TRE-PB

 O ex-juiz e advogado Marlon Reis é um entusiasta da Operação Lava Jato, condena o caixa dois, que classifica de crime de lesa pátria, e é considerado o pai da lei complementar 135/2010, a famosa Ficha Limpa. Em entrevista ao Blog do Marcos Wéric, ele diz acreditar que a Operação Lava Jato, juntamente com a Lei Ficha Limpa e outros mecanismos de investigação e transparência, estão contribuindo para erradicar a corrupção no Brasil. Doutor Marlon Reis, estará mais uma vez na Paraíba na próxima segunda-feira, 17. Ele faz parte da banca de advogados do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) em ação que pede a cassação do governador Ricardo Coutinho (PSB). 
 
Apesar de ser um entusiasta da Operação Lava Jato, condenar o caixa dois e ser “pai” da Ficha Limpa, Marlon Reis, que largou a toga para ser advogado e realizar palestras em todo Brasil sobre corrupção, vai atuar na defesa de um político que já foi cassado duas vezes, quase não assumiu um mandato de senador por causa da Lei da Ficha Limpa e agora está mais uma vez envolvido no maior escândalo de corrupção do país, sendo citado por um ex-executivo da Odebrecht por ter pedido e recebido R$ 800 mil, em Caixa Dois, na eleição de 2014.
 
O próprio Marlon Reis confirmou ao Blog que estará em João Pessoa na próxima segunda-feira, para “um trabalho de advocacia”, mas não revelou do que se tratava, disse apenas que seria uma agenda rápida e cheia de compromissos. Porém, um outro advogado que divide a banca com ele na ação, confirmou que o “pai da Ficha Limpa” vem atuar a favor de Cássio nesse julgamento.
 
O Blog não conseguiu apurar se a participação de Doutor Marlon incluiu sustentação oral ou é apenas uma espécie de “presença vip”, na verdade mais uma estratégia para pressionar os membros do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, o que foi a marca dos advogados do tucano, nos últimos dias que antecediam ao julgamento, até ser arrastado pela divulgação da lista de Fachin e das delações da Odebrecht.
 
Na entrevista concedida ao Blog que seria o mote principal nesta matéria, até a revelação de sua presença na Paraíba na próxima segunda, Marlon diz acreditar que o Brasil caminha para erradicar a corrupção do país, com uma consciência mais crítica dos brasileiros. “A lei da Ficha Limpa, a lei contra corrupção eleitoral do final da década de 90 (Lei 64/90), as duas grandes operações, o “Mensalão” e a Lava Jato, elas indicam que o Brasil começa a ser mais crítico e rigoroso em relação a qualidade da representação política”, destacou.
 
Sobre uma mudança mais profunda na classe política e até no eleitorado, o advogado acredita se tratar de um processo longo, mas que já está em curso. “É um processo longo. É preciso que a sociedade reflita e aprenda com o que está acontecendo. É impossível fazer prevê quando isso surtirá um impacto real na vida política, mas eu não tenho dúvida que isso no futuro acontecerá”, espera.
 
Por fim Marlon recorda que trata do tema corrupção há mais de 20 anos e que atualmente, há uma mudança clara nos “auditórios”. “Estão cada vez mais cheios de pessoas interessadas. O tema está realmente chamando a atenção de toda a sociedade, isso fica claro nos eventos que participo. Há uma grande mudança nos últimos anos na atenção concedida a este tema pela sociedade”, ressalta.
 
Para as próximas eleições, Reis diz que é imprevisível o impacto da mudança, mas o que está muito claro é que cada vez mais pessoas estão interessadas em analisar a política com um tom mais crítico.
 

Compartilhe isso

Comentários