Lula diz a Moro que imprensa o demoniza e criminaliza

Política 11/05/2017 às 01:06


 No depoimento que prestou ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou veículos da imprensa, afirmando que a cobertura o criminaliza e demoniza.

 
Lula apresentou ao juiz um levantamento de reportagens desde março de 2014.
 
"De março de 2014 para cá, são 25 capas da [revista] 'Isto É'. A [revista] 'Veja' tem 19 capas. E a [revista] 'Época', 11 capas. Demonizando o Lula", disse.
 
"Nesse mesmo período, a Folha de S.Paulo teve 298 matérias contra o Lula e apenas 40 favoráveis, tudo com informações da Polícia Federal e do Ministério Público. Eles não se autoassumem, eles culpam alguém. "O Globo", que é o mais amigo [sendo irônico], tem 530 matérias negativas contra o Lula e 8 favoráveis. O "Estadão", que é mais amigo ainda, tem 318 matérias contrárias e 2 favoráveis. Aliás, esses jornais parecem que têm mais informações do que alguns advogados", completou.
 
"Só o Jornal Nacional passou 18 horas falando. Sabe o que significa 18 horas falando mal de um cidadão? Significa 12 partidas de futebol entre Barcelona e Atlético de Madrid", disse. "Qual era o tratamento que o Jornal Nacional dava? Ela de criminalizar a figura do Lula."
 
Durante o depoimento, Moro cita uma reportagem da Folha para questionar o prazo que Lula e sua mulher, dona Marisa Letícia, tiveram para abandonar ou não a opção de compra do tríplex.
 
"Consta uma matéria de jornal que foi juntado...", diz o juiz, mas é interrompido por Lula.
 
"Depende que jornal, viu?", diz o ex-presidente. "A Folha de S.Paulo", responde Moro.
 
"É... Não...", afirma Lula. Moro, no entanto, insiste em ler parte da reportagem.
 
"Eu me recuso a responder uma matéria da Folha de S.Paulo que não tem autor, que não tem entrevista. É um achismo", diz Lula.
 
"Essa matéria então não seria verdadeira?", pergunta Moro. "Na minha opinião, não", finaliza Lula.
 
Moro também cita uma reportagem do jornal "O Globo", de 2010, que diz que Lula ocuparia o tríplex. "Só posso entender que alguém do Ministério Público em São Paulo, não vou dizer o nome, fomentava a imprensa, que fomentava ele", diz Lula.
 
MANDAR PRENDER
 
O juiz questionou Lula a respeito de uma frase dita pelo ex-presidente no 6º Congresso do PT, na semana passada. Na ocasião, Lula disse: "Se eles não me prenderem logo, quem sabe um dia eu mando prendê-los pelas mentiras que eles contam".
 
A frase foi dita durante crítica à imprensa. "O PT perdeu grandes cidades [nas eleições] e as manchetes dos jornais desse país diziam que o PT acabou. Essa mesma imprensa que diz que o PT acabou dizia todos os dias: 'amanhã, o Lula vai ser preso. Amanhã, prenderam tal empresário, ele vai delatar o Lula. Faz dois anos que eu ouço isso."
 
Ao juiz, Lula disse que foi apenas "uma força de expressão" e que não acha a frase sobre "mandar prendê-los pelas mentiras" adequada.
 
"Primeiro, presidente não manda prender. Presidente não prende ninguém, a não ser em regime autoritário", afirmou.

Compartilhe isso

Comentários