Lutando contra machismo, cantora paraibana avalia nova geração “feminejo”

Cultura 11/07/2017 às 15:42


Com uma carreira de mais de três década na música, a cantora paraibana Roberta Miranda foi pioneira em abrir espaço para a voz feminina no sertanejo – e, agora, depois de anos convivendo em um ambiente quase que completamente masculino, a Rainha Sertaneja abre o coração para receber suas sucessoras.

“Tenho uma paixão por todas elas”, revela Roberta ao sobre as convidadas especiais de seu DVD “Os Tempos Mudaram”.
 
Velha-guarda do sertanejo, Roberta Miranda teve uma importância singular para que hoje nomes como Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Simone & Simaria pudessem despontar na música – e foi justamente por isso que a veterana as convidou para gravação de seu novo trabalho “Os Tempos Mudaram”.
 
A cantora paraibana conta que a ideia veio de sua empresária há cerca de dois anos e relembra até mesmo a conversa que teve na época quando o projeto estava surgindo. “Ela me disse ‘Roberta, essas meninas gostam muito de você, elas tem você como ídolo’”, revelou.
 
A cantora paraibana revelou que nesse período o projeto de “Os Tempos Mudaram” foi ganhando forma e chegou no resultado que ela queria: “tudo foi especialmente planejado pensando nas mulheres e no seu empoderamento”.
 
O show do DVD aconteceu na noite do dia 8 de março, dia internacional das mulheres e a Rainha do Sertanejo frisa “esse é um DVD histórico, mostra que ainda temos que investir na voz feminina”.
 
“Olha só meu companheiro/hoje a moda é outra, os tempos mudaram/a mulher é independente”, canta Roberta ao lado de Marília Mendonça na faixa que batizou seu novo trabalho.
 
Experiente nesse mundo que, até então, era dominado por personalidades masculinas, a cantora paraibana comenta que sente-se orgulhosa de ouvir cada vez mais mulheres e admira o posicionamento da nova geração do “feminejo”.
 
“Nós avançamos bastante, mas você ainda vê muita gente sendo maltratada […] por homens” e completa “essas meninas que estão no mundo sertanejo hoje já não toleram mais isso”.
 
Roberta conta que acredita no poder que a música tem de conscientização das pessoas e acredita que através de seu trabalho pode ajudar mulheres a refletirem sobre o que as cerca. “Esse machismo tem que sanar, acabar de uma vez por todas”, comenta a cantora paraibana.
 
Ela diz, também, que dissemina o empoderamento feminino por meio das redes sociais. Roberta finaliza “quero passar a mensagem que não admitam mais [o machismo]. O mais lindo disso tudo é o poder que a mulher tem”.
 
 
Nova geração
 
Pioneira do gênero, a cantora paraibana acredita que embora a popularidade do sertanejo tenha diminuído anos atrás, ele continua a ser o gênero musical mais forte do País. Ela reconhece que o estilo modificou-se ao longo dos anos, mas é otimista e receptiva com os novos artistas da cena. “
 
Tenho braços largos para abraçar todos que estão entrando no mundo sertanejo, estou aqui para aplaudi-los”, diz Roberta Miranda. Por fim, a Rainha do Sertanejo confirmou que em breve podemos esperar mais novidades. “É um projeto que ainda está verde sobre a vida de Roberta Miranda”, revela.
 

Compartilhe isso

Comentários