Orquestra Sinfônica da Paraíba toca na Igreja São Francisco em João Pessoa

Entretenimento 24/08/2017 às 15:36


 Orquestra Sinfônica da Paraíba toca às 20h desta quinta-feira (24) na igreja de São Francisco, no Centro de João Pessoa e um dos principais pontos turísticos da capital paraibana. A apresentação gratuita é o 10º Concerto Oficial da Temporada 2017 e faz parte do projeto OSPB nos Bairros. A regência do concerto é do maestro Luiz Carlos Durier e tem participação do Coro Sinfônico da Paraíba na execução de “Jesus Alegria dos Homens”, de Bach, e “Alelluia”, de Haendel.

O concerto começa com a execução de duas músicas brasileiras. A primeira é “Três Peças Nordestinas”, de autoria do compositor, arranjador, pianista e regente pernambucano Clóvis Pereira (1932), autor de frevos, caboclinhos e maracatus, além de obras para coro e orquestra e de peças para orquestra sinfônica.
 
A relação do compositor com a Paraíba inclui a atuação como professor da UFPB e regente do Coral Universitário da Paraíba, grupo com o qual representou o Brasil no Fourth International Choir Festival, em 1974, nos Estados Unidos. “Crepúsculo”, do paraibano José Siqueira (1907–1985), vem em seguida.
 
Logo depois, o público presente à Igreja de São Francisco vai ter a oportunidade de conferir a execução da “Sinfonia n. 10 em Sol Maior, K. 74”, de W. A. Mozart. “Capricho Catalão” e “Tango”, de Isaac Albeniz; “Original Rags – Ragtime”, de Scott Joplin; e a participação de 40 coralistas do Coro Sinfônico da Paraíba na “Cantata n. 147 – Jesus Alegria dos Homens”, de J. S. Bach, e “Allelluia do Oratório O Messias”, de G. F. Haendel.
 
De acordo com o regente titular da OSPB, Luiz Carlos Durier, devido a imponência e a estrutura barroca da Igreja de São Francisco, foi adaptado um repertório bem propício para aquele local. “Teremos música armorial, de José Siqueira, brasileiro, representativo da nossa música de concerto. Teremos algo bem descontraído como música espanhola e “Ragtime”, para deixar a estrutura do repertório leve, para que as pessoas se sintam motivadas para a alegria”, destacou o maestro.

Compartilhe isso

Comentários