VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri se despede com gosto de saudade

Cultura 28/08/2017 às 20:51


 No último sábado encerrou-se a VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri – Raniel Quintans. Foram seis dias de grandes atrações como o monólogo Deus Proteja a Loucura encenado pelo patoense Francisco Amaral que arrancou risos e admiração do público onde os elementos da composição da cena foram os próprios transtornos mentais. Esses sofrimentos psíquicos normalmente atraem o olhar preconceituoso da sociedade. O ator resolveu combater esse silenciamento com performance com o intuito de gerar o debater por meio da arte sobre os atos excludentes e de pré-julgamento por parte dos que se acham normais..

 
Na sequência foram entregues os troféus de participação aos atores e companhias que abrilhantaram esta semana e fizeram do Teatro Jansen Filho a catedral da cultura popular do Cariri paraibano.
 
“Hoje coroamos a VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri, hoje um evento consolidado dentro do calendário cultural da cidade e da região. Recebemos com todo o calor que o monteirense tem, cada um que aqui se apresentou, que elaborou com todo o carinho cada apresentação. Nossas palmas hoje são primeiramente de gratidão por nos proporcionar seis noites de muita alegria, emoção e encantamento.” Disse a secretária de cultura Christianne Leal.
 
O crescimento da Mostra é perceptível a cada ano, e o incentivo da Prefeitura Municipal é de suma importância como destaca o diretor do teatro e um dos organizadores do evento, César Lima quando disse “Temos que incentivar a cultura popular, no caso da VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri que leva o nome de Raniel Quintans, temos o apoio total da prefeitura. Contamos também com a parceria da UEPB e do SEBRAE. Este é um palco de descobertas, de amadurecimento e principalmente de compartilhamento de saberes e expressões. Já estamos com saudade e ansiosos para a oitava edição”, completou.
 
A cada ator, bailarinos e companhias que recebiam os troféus, foi unânime o discurso de muita alegria pela participação dos espetáculos como colocou o ator Gilson Alves que trouxe o monólogo O Coração Delator, “Sempre ficamos alegres em participar, pois pra cada ator e bailarino que passou por aqui temos o sentimento de superação, aos que já participaram mais de uma vez como eu, ou para os que estão vindo participar pela primeira vez, pois nos dedicamos a aprender, estudar e melhorar para oferecer boas apresentações à população de Monteiro. Ano que vem tem mais, e todos queremos subir a este palco mais uma vez.”
 

Compartilhe isso

Comentários