Pirâmide Financeira na Paraíba causa prejuízo de até R$ 5 milhões a vítimas

Policial 07/09/2017 às 10:52


 A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, concluiu nesta quarta-feira (6) as investigações relacionadas à empresa D9, suspeita de operar um esquema de pirâmide financeira que já causou um prejuízo de R$ 3 milhões de reais a mais de 300 vítimas. Ao todo, 16 pessoas foram indiciadas pelos crimes de estelionato, pirâmide financeira, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

 
No dia 15 de agosto foi preso um homem suspeito de comandar o esquema. Durante um mês de investigações, foram ouvidas 28 vítimas e interrogados 16 suspeitos. As investigações identificaram a participação de 20 pessoas no esquema fraudulento, atuando como líderes, divulgadores e recrutadores da empresa D9 na Paraíba.
 
De acordo com Lucas Sá, delegado da DDF, existem denúncias em outros países contra a empresa. O prejuízo causado pela D9 pode ainda chegar a R$ 5 milhões, segundo o delegado. 
 
A DDF apurou que diversas vítimas continuam sendo enganadas e convencidas a não denunciarem os fatos, acreditando na promessa de devolução dos valores investidos. O crime era composto por supostas apostas em jogos de futebol e as vítimas deveriam pagar pelo menos R$ 6,5 mil, a cota mínima, para participar do esquema, que prometia um retorno financeiro mensal. 

Compartilhe isso

Comentários