Na tribuna da Câmara, Pedro volta a defender produtores de queijo do Cariri

Política 04/10/2017 às 09:54


 O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) disse nesta terça-feira (3) que o país precisa de um choque de liberalismo em sua defesa do produtor de queijo artesanal brasileiro.

 
“À JBS entrega dinheiro, entrega tudo, mas não ao pequeno produtor que fica à mercê da informalidade. E eu me refiro àquele produtor da cidade de Taperoá, no Cariri paraibano, que a duras penas consegue criar sua cabra, consegue extrair o leite e consegue fazer uma receita de queijo, quando chega a hora de vender, o Estado diz: não”, disse o deputado.
 
Pedro lembrou do confisco, que aconteceu no Rock in Rio, no mês passado, de 80 quilos de queijos artesanais que foram jogados no lixo porque faltava um carimbo estatal. “Veja a que ponto nós chegamos e o tamanho do cúmulo do absurdo que é o tratamento que o Governo dá a esse tipo de produtor que tenta alavancar o nosso País. Existem queijos brasileiros que vencem prêmios na Europa e aqui precisam viver na clandestinidade, porque não têm autorização do Estado”, relatou.
 
De acordo com o parlamentar, o Estado brasileiro, além de não ajudar, de roubar, de corromper a sua estrutura, ainda sufoca, estrangula e proíbe aquele que quer empreender. Em sua fala, o tucano disse que o Brasil funciona em um aparelhamento estatal corrupto, com uma burocracia que só favorece a quem tem os atalhos do poder. A JBS, conforme argumentou, gosta desse formato, porque teve um grande crescimento durante o Governo do PT, usando o dinheiro do povo. Ele disse ainda que o Estado brasileiro arrecada e tira o dinheiro de quem menos tem e entrega para os donos do poder e que é para isso que serve a burocracia brasileira.
 
“O micro negócio funciona, no Brasil, só na informalidade. A gente chegou a um limite. É um Brasil que estimula o crime. Nosso País confere prêmio ao criminoso, àqueles que estão errados. Nós temos de fazer um Brasil para os honestos, para os cidadãos de bem. Basta! É esta situação que a gente precisa enfrentar, desburocratizar a máquina pública, viabilizar empreendimentos”, falou.
 
VITRINE DO CARIRI
 
 

Compartilhe isso

Comentários