Revolta com calendário da CBF e ameaça de boicote do Paraibano, saiba mais

Esporte 08/10/2017 às 00:14


 A divulgação do novo calendário esportivo para o ano que vem divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol atingiu em cheio o planejamento para o estadual da Paraíba. A entidade recomenda que os estados que vão disputar as copas regionais reduzam os seus campeonatos estaduais de 18 para 13 datas. E quem não gostou nada da nova definição foi Aldeone Abrantes, presidente do Sousa. Indignado, o dirigente afirmou que o Dinossauro pode não participar da reunião do Conselho Arbitral, marcada para o dia 4 de novembro.

 
Aldeone, que anteriormente havia sugerido uma competição no formato de pontos corridos para preencher as 18 rodadas, foi pego de surpresa com a nova recomendação da CBF. O dirigente disse que a mudança pode acabar, inclusive, afastando o Dinossauro de mais uma reunião envolvendo os clubes que vão disputar o Campeonato Paraibano.
 
- O Sousa pode não participar do arbitral. Essa armação tem endereço. Tudo foi premeditado, como o próprio Campeonato Paraibano já está premeditado – disparou o presidente do Sousa.
 
Vale ressaltar que a primeira reunião para se discutir o Paraibano do ano que vem foi realizada na última terça-feira na sede da FPF e não trouxe nenhuma definição. Depois de uma longa conversa entre os presidente da entidade, Amadeu Rodrigues, e os representantes dos clubes que vão disputar a competição, ficou acertado que todas as partes iam aguardar a divulgação do calendário da CBF, já com as datas da Copa do Nordeste, para agendar uma nova reunião e bater o martelo sobre o Paraibano.
 
O próprio Amadeu Rodrigues, antes do primeiro encontro com os representantes, havia afirmado que o seu desejo era reduzir o Campeonato Paraibano em 13 datas. Dentre algumas sugestões, está a possibilidade de antecipar o início do campeonato para o início de janeiro, diferente da primeira proposta da CBF, que indica o dia 21. Inclusive, Amadeu afirmou que isso pode acontecer diante das datas do início da Copa do Nordeste.
 
Ao final da primeira reunião, Aldeone Abrantes justificou que existem datas disponíveis de janeiro a abril para a realização do estadual e aproveitou para criticar as pausas no campeonato.
 
- Já que estão falando de tantas mudanças, é bom que se mude atitudes. Por exemplo, Sousa, Campina Grande, Patos, Guarabira e Cajazeiras não têm nada a ver com as Muriçocas do Miramar, mas a festa para todo o campeonato. Assim, vai faltar data mesmo. No dia em que um time vai jogar a Copa do Brasil, para tudo também. É preciso que se dê um processo de continuidade porque não são só dois clubes, são dez - reclamou Aldeone.

Compartilhe isso

Comentários