Prefeituras atrasam salários e podem não pagar 13º de servidores

Paraíba 04/11/2017 às 09:04


 Parte das prefeituras paraibanas já começam a se preocupar com a chegada do final de ano e a obrigatoriedade de pagar o 13º salário aos servidores. A crise financeira instaurada em algumas administrações já deixou, inclusive, funcionários com salários atrasados.

 
O presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (FAMUP), Tota Guedes, informou que algumas gestões, que mantém a folha equilibrada, conseguiram efetuar o pagamento da primeira parcela em julho.
 
Na próxima semana, a a Famup vai fechar o levantamento de quantas prefeituras não conseguirão quitar o pagamento. Ele servirá como um panorama, que será enviado ao Governo Federal.
 
A expectativa é de que o presidente Michel Temer (PMDB) possa liberar recursos através de uma medida provisória para que os municípios possam sanar a crise.
 
Em setembro, o senador Raimundo Lira (PMDB) chegou a articular um encontro dos gestores com o presidente, mas a reunião teve que ser cancelada. Na época, uma marcha com cerca 100 prefeitos se preparou para pedir a Temer a liberação de recursos.
 
CARIRI
 
No Cariri paraibano, algumas prefeituras tem mantido os compromissos em dias, sem necessidade de cortes maiores, como por exemplo as prefeituras de Monteiro, Sumé e Ouro Velho. No município de Prata, o prefeito Júnior Nóbrega realizou um grande corte de despesas, chegando a demetir funcionários contratados. Em outros municípios, como por exemplo Congo e Amparo, os gestores municipais realizaram cortes nos seus próprios salários, e secretários.

Compartilhe isso

Comentários