Baianos chegam a capital para Campeonato Brasileiro de Salvamento Aquático

Esporte 07/11/2017 às 23:01


 Uma seleção baiana com 44 salva-vidas e bombeiros viaja para João Pessoa (PB) nesta terça-feira, 7, em busca do segundo título do Campeonato Brasileiro de Salvamento Aquático.

 
Organizada pela Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), a competição será disputada a partir desta quarta-feira, 8, e segue até sábado, 11, em várias modalidades de salvamento aquático.
 
Recordista de participações, o salva-vidas Jardiel Luquine Filho, de 46 anos, começou a competir no evento em 1995. “Tenho treze participações no Sul-americano, fomos campeões uma única vez, em 2010”, contou Luquine.
 
O filho dele, Jardiel Luquine Neto, de 22, integrará a delegação baiana como convidado. O jovem nadador venceu a prova de aquatlhon no ano passado, quando Santa Catarina foi campeã e a Bahia terceira colocada.
 
Na delegação baiana, apenas cinco atletas são mulheres. O grupo vinha treinando desde julho na Praia da Rua K, em Itapuã, para encarar provas na piscina e no mar, parte delas simulando a ocorrência de afogamentos e um consequente resgate da ‘vítima’.
 
A modalidade revezamento é disputada na piscina, em provas de 50 e 100 metros livre. No mar, a prova mais disputada é um tipo de aquatlhon, com mil metros de natação e mil metros de corrida, tanto para homens como mulheres.
 
Salvamento com pranchão, corrida a nadadeira, reboque de manequim e revezamento são outras provas da competição.
 
Uma dos principais desafios entre a série de provas da competição é o revezamento 4x50m e 4x25 m livre, segundo explicou Luquine.
 
“Cada um nada 50m rebocando o boneco de 50 kg. O nadador faz seu percurso e passa o boneco para o outro na briga para levar a equipe a ser a mais rápida”, contou o salva-vidas. Essa prova tem a versão de 25 m, no masculino e feminino.

Compartilhe isso

Comentários