Sindicato discute extinção de comarcas e data-base de servidores

Paraíba 08/11/2017 às 16:22


A Diretoria do Sindojus-PB (Sindicato dos Oficiais de Justiça do Estado da Paraíba), representada pelo presidente Benedito Venâncio (foto), esteve em audiência com o presidente do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Joás de Brito Pereira Filho, na manhã de ontem (07), para tratar de assuntos considerados como muito importantes, tanto para a categoria, como para a própria sociedade: a data-base dos servidores (janeiro) e o projeto de extinção de comarcas judiciárias, ainda em fase de exames.
 
No primeiro caso, os sindicalistas reclamam que, em janeiro que vem, o TJ, como já ocorreu neste ano, repasse, aos contracheques dos servidores, o índice medido pelo IPCA durante os 12 meses de inflação, como forma de manter o poder aquisitivo da categoria; já no segundo, eles acham que a sociedade paraibana, principalmente as camadas mais carentes, não podem prescindir da prestação jurisdicional que se operacionaliza nos moldes presentes, num conjunto de 76 comarcas – desse total, o Judiciário, segundo Benedito Venâncio, cogitou, inicialmente, continuar com, apenas, 61.
 
Ainda no quesito salário, o Sindojus-PB tratou, com o presidente Joás de Brito Pereira Filho, da incorporação de gratificações que adicionam os proventos da categoria, em processos de aposentadorias, o que sugere articulação institucional entre os poderes Judiciário e Legislativo, para que o procedimento seja revestido de foro de legalidade.
 

Compartilhe isso

Comentários