17º Concerto da OSUFPB executa em seu repertório obras de compositores da UFPB

Cultura 09/11/2017 às 23:36


 O 17º concerto da Orquestra Sinfônica da UFPB (OSUFPB) desta sexta-feira traz em seu repertório obras de compositores ligados ao Departamento de Música da UFPB. Trata-se do concerto intitulado “Música Concertante da Paraíba”, onde serão executadas obras de integrantes do Laboratório de composição Musical - COMPUMUS, que é um grupo de pesquisa que abriga professores e alunos do DeMUS. A apresentação está marcada para as 8:30 horas, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural. A entrada é franca.

Este concerto é o primeiro da série Kaplan, que homenageia o compositor, arranjador, maestro e ex-professor do Departamento de Música da UFPB José Alberto Kaplan (1935-2009), que deixou um legado de inquietações criativas no cenário musical da Paraíba, sobretudo na UFPB, onde fez história. Esta série contempla a produção do COMPOMUS, resultando em dois concertos marcados para este mês de novembro. O segundo concerto está marcado para o dia 24 próximo.
 
No repertório serão apresentadas obras de diversos matizes estéticos, sobretudo no espectro da música contemporânea, fruto de pesquisas musicais dos integrantes do COMPOMUS, o que dará ao público a constatação da importância do Departamento de Música da UFPB no cenário musical brasileiro a partir de investigações teóricas e práticas no campo da composição. Com algumas estréias mundiais, o repertório contemplará obras dos compositores Eli-Eri Moura, Marcílio Onofre, Samuel Cavalcanti, Orlando Alves, Wilson Guerreiro, Ticiano Rocha, Arimateia de Melo, Jorge Ribas e Rogério Borges. Como solistas, o concerto conta com Marco Barcellos (flauta doce), Ayrton Benck (trompete), Érico de Oliveira (flugelhorn), Heleno Feitosa (fagote), Conceição Benck e Gabriela dela Bianca (flautas), Pedro Feire (marimba), Ester Xavier (saxofone barítono), Alexandre Magno (trombone alto) e Ravi Shankar (corne inglês). A regência fica sob a batuta do maestro Thiago Santos, regente titular da OSUFPB.
 
Este concerto também tem o propósito de dar amplo uso aos instrumentos recém-adquiridos pela UFPB e que já vêm sendo utilizados nos campos de ensino e pesquisa no DeMus. “É imperativo que tais instrumentos, além de cumprirem seu papel pedagógico, também levem suas sonoridades para o amplo conhecimento do público amante da boa música. É o que acontecerá nesta sexta-feira”, assegura o professor Valério Fiel, professor da graduação e pós-graduação do Departamento de Música da UFPB e também coordenador do COMPOMUS.
 
Palestra de abertura
 
A coordenação da OSUFPB recomenda ao público que chegue pelo menos quinze minutos antes do início do concerto, pois o maestro sempre profere uma pequena palestra sobre as obras apresentadas. O objetivo é dar aos amantes da música sinfônica a oportunidade de conhecer dados históricos sobre as peças e assim poderem mergulhar ainda mais no seu universo sonoro. Desta forma, “a Orquestra, que tem fins de divulgação e formação de plateia para a música de concerto, está cumprindo sua função pedagógica”, afirma Arimatéia Veríssimo, coordenador da OSUFPB.
 
A OSUFPB
 
A OSUFPB é um equipamento cultural da UFPB pertencente ao Centro de Comunicação, turismo e Artes e ligado aos Departamentos de Música e Educação Musical da instituição. A Orquestra tem finalidades pedagógicas que envolvem professores e alunos da UFPB, além de contribuir para a formação de plateia para o público pessoense. Atualmente conta vinte e um músicos fixos – todos de cordas - e com a participação eventual de professores e alunos dos cursos de música da UFPB, além de colaboradores voluntários da cena sinfônica paraibana.
 
Thiago Santos (o regente)
 
O carioca Thiago Santos foi o primeiro latino-americano contemplado com a bolsa de estudos Leverhulme Arts Scholar para o renomado programa de regência orquestral do Royal Northern College of Music, na Inglaterra. Através deste programa, entre 2014 e 2016, atuou como regente assistente das orquestras BBC Philharmonic e da Royal Liverpool Philharmonic.
 
No Brasil, dirigiu a Filarmônica de Minas Gerais, Sinfônica de Porto Alegre, Sinfônica de São José dos Campos, Sinfônica da UFRJ, entre outras. Na Inglaterra, também trabalhou com a Stockport Symphony, Nottingham Philharmonic e Manchester Camerata. Ainda na Europa, regeu a Buhoslav Martinu Philhamonie (República Tcheca) e U Artist Festival Orchestra (Ucrânia).
 
Thiago ainda colabora com a Academia Brasileira de Música, através de edições e revisões de obras de importantes compositores brasileiros, tais como: Heitor Villa-Lobos, Francisco Braga, Henrique Oswald, Mário Tavares e Ernani Aguiar.
 
Atualmente é o maestro titular da OSUFPB – Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba.
 

Compartilhe isso

Comentários