CDR discute proposta de tornar o forró Patrimônio Imaterial Brasileiro

Cultura 20/11/2017 às 19:23


 A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) promoveu em João Pessoa (PB), nesta segunda-feira (20), audiência pública sobre a proposta de tornar o forró Patrimônio Imaterial Brasileiro. O debate aproveitou o 1º Encontro Nacional de Forrozeiros, que vai até o dia 22 de novembro, e contou com a participação de parlamentares, gestores e artistas.

A ideia da audiência foi dar mais visibilidade para a campanha de trazer esse reconhecimento para o forró. Segundo a presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, Fátima Bezerra (PT-RN), esse foi apenas o primeiro passo.
 
- Nós vamos também realizar uma jornada de audiências no primeiro semestre de 2018. Vamos realizar esse debate em cada estado nordestino como uma forma de fortalecer, de mobilização social em torno da nossa luta - explicou.
 
Outro desdobramento concreto da reunião em João Pessoa, disse a senadora, foi a proposta de trazer mais verbas para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Fátima explicou que vai buscar o apoio de parlamentares para destinar verbas no Orçamento da União para o Instituto, que analisa o reconhecimento do forró.
 
- Sensibilizar os parlamentares, a exemplo do que já fiz, bem como o deputado federal Luiz Couto (PT-PB), e que essas emendas sejam destinadas ao Iphan, para que o Iphan tenha condições de dar prosseguimento ao processo que já está tramitando desde 2011 e pede o reconhecimento do forró como patrimônio imaterial de nosso país.
 
Outro ritmo nordestino, o frevo, recebeu o reconhecimento do Iphan em 2007, após um ano de análise do órgão. O frevo ainda foi ganhou o título de Patrimônio Imaterial da Humanidade, concedido pela Unesco em 2012.

Compartilhe isso

Comentários