Coluna Semanal do Evaldo Gonçalves: Segregação Racial: Determinismo?

Regional 06/12/2017 às 20:25


 Hão de dizer que tenho dedicado, exclusivamente, este espaço, ao Cariri da Paraíba.   Não nego minhas origens, nem tampouco a alegria de poder fazer estes registros,destacando conquistas daquela Região, sobretudo, na área da Educação. 

O Governo do Estado, através da Secretaria da Educação, criou o Prêmio Equidade Racial, de amplitude estadual, e, alunos das Escolas de São João do Cariri e Monteiro foram contemplados com o importante Troféu, em solenidades realizadas naquelas importantes Cidades.  
 
É natural que participe das alegrias daquela gente, desejando que outros discentes de Escolas do Cariri, e demais municípios paraibanos, recebam tal Troféu, o que significa que a Paraíba participa dos justos anseios dos brasileiros em termos de igualdade racial. Indiscutivelmente, somos resultado deetnias díspares, que somaram esforçospor uma colonização, visando juntaressas matrizes raciais, diferentes, numa convergênciaquanto às ações civilizatórias, em nomedo desenvolvimento do Brasil.
 
Claro que há resquícios de segregação racial, raros, porém, recalcitrantes, cujo fim há de ser perseguido, incessantemente,inclusive pela Educação dos jovens, trabalho esse que há de se desenvolver nas Escolas.
 
Daí por que a iniciativa da Secretaria da Educação da Paraíba há de ser acolhida com aplausos, pois, os fundamentos de uma Nação, como o Brasil, fruto de três importantes raízes étnicas, jamais poderão se solidificar sem a eliminação de preconceitos impeditivos de uma convivência civilizatória.
 
Viana Moog, através do seu Livro, Pioneiros e Bandeirantes, tentou explicar as dificuldades do Brasil, em termos de desenvolvimento, atribuindo-as,segundo ele, aum determinismo Geográfico, Étnico e Religioso.  
 
Como tese, seria, talvez, aceitável. Todavia, esqueceu aquele importante Historiador que a Educação é capaz de remover quaisquer obstáculos outros, em nome dos superiores interesses da Nação. É isto que a Paraíba está fazendo, ensejando às novas gerações a prática correta da convivência entre todos, independentemente de suas origens raciais.  
 
Evaldo Gonçalves é da APL e IHGP
 

Compartilhe isso

Comentários