Polícia descarta homicídio e IPC aponta que bebê morreu por asfixia com leite

Policial 10/12/2017 às 10:32


 O Instituto de Polícia Científica (IPC) emitiu laudo preliminar a respeito da morte do bebê no último sábado (9), em João Pessoa. A mãe da criança, uma jovem de 21 anos, estava detida na Central de Polícia da Capital, já que testemunhas chegaram a afirmar que na sexta (8) a noite a criança teria sido vítima de pancadas na cabeça.

 
De acordo com o laudo, o bebê morreu vítima de asfixia após engasgar com leite. O documento do IPC afirma a causa da morte como asfixia mecânica por broncoaspiração do leite, e não foi encontrada nenhum tipo de fratura no bebê, de acordo com a Polícia Civil, descartando a possibilidade de homicídio. Outros exames mais precisos devem ser emitidos nos próximos dias. A mãe foi liberada.
 
Ao ser conduzida pelos policiais para a delegacia, o delegado a manteve detida por constar no sistema policial uma investigação contra a jovem relacionada a suspeita de ter agredido sua outra filha de apenas três anos.
 
A jovem foi detida na manhã do sábado e em seu depoimento relatou o engasgo da criança e que a levou para o hospital, no entanto, de acordo com a equipe médica, a criança não possuía mais sinais vitais quando deu entrada na unidade hospitalar. 
 
Ainda em sue relato, a mãe da criança disse ao delegado que ao nascer, o bebê apresentou problema no coração e passou por uma cirurgia na cabeça quando tinha 6 dias de vida. Ela também afirmou que estava sendo acusada de forma injusta pela família de seu esposo, que segundo ele, não gosta dela.

Compartilhe isso

Comentários